Visitantes e vigilante do Hospital Heuro em Cacoal se agridem durante discussão
Sábado, 07 de Outubro de 2017 - Atualizado as 12h53min

Na quarta-feira (4), a Polícia Militar (PM) foi acionada para comparecer no Hospital Regional de Urgência e Emergência de Cacoal (Heuro), onde houve uma discussão que terminou em agressões entre um vigilante do local e uma mulher e um homem, que são sogra e genro. Após a briga, o vigilante foi atendido com uma lesão no ombro. Sogra e genro dispensaram atendimento médico e foram encaminhados para a delegacia para prestar informações.

A mulher apresentava sangramento no nariz e reclamava de dor no rosto e na boca. Já o homem, de dores nas costelas. Para a polícia o homem de 36 anos contou que foi ao hospital junto com a sogra para visitar a enteada, que está internada no local acompanhada da mãe. Porém, um vigilante do pronto socorro disse que não era permitida a entrada de mais um acompanhante.

Diante a informação, o visitante ficou nervoso e xingou o servidor. Em seguida, foi para o lado de fora do hospital, mas foi seguido pelo vigilante, que o agrediu com socos. Ao ver a agressão, a sogra do homem interveio e também foi agredida com socos no rosto.

Por sua vez, o vigilante disse que estava na portaria do pronto socorro quando o homem e a mulher apareceram e tentaram entrar na unidade, mas ele disse aos visitantes que as normas do hospital não permitiam a entrada dos duas pessoas naquele momento.

Diante da negativa, sogra e genro pediram para o vigilante fazer outros procedimentos, que não fazem parte da função dele. Como ele não atendeu a solicitação, os dois passaram a insultá-lo com xingamentos. Irritado com as ofensas, o servidor acompanhou o homem até o lado de fora, onde os três entraram em vias de fatos.

Ainda de acordo com a guarnição da PM, a mulher apresentava sangramento no nariz e reclamava de dor no rosto e na boca. Já o homem, de dores nas costelas. Sogra e genro dispensaram atendimento médico e foram encaminhados diretamente para a delegacia, para prestar informações. O vigilante sofreu uma lesão no ombro e precisou de atendimento médico. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia Civil.

Ao G1, o chefe de gabinete do Heuro informou que a informação que foi repassada à direção é que o homem e a mulher queria forçar a entrada no hospital, por isso, foram retirados pelo vigilante, que é de uma empresa terceirizada e que presta serviços no local.

“Todos os vigilantes são treinados para cumprir as normas de segurança da unidade e, pelo que nos foi informado, ele agiu dentro das normas. Porém, teremos uma reunião com representantes da Vigilância em Saúde para discutir o assunto. Por outro lado, se os visitantes acharem que foram desrespeitados devem procurar os direitos deles”, declara.

  • Fonte: G1/RO
Publicidade
loading... Carregando conteúdo...

Digite aqui seus comentários.

Reload the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code
 
Publicidade